MSG

DE TERÇA A SEXTA O ESPORTE COM LIGEIRINHO TEM ENCONTRO MARCADO NA PORTO BRASIL FM 88,7 OU NO WWWW.RADIO88FM.NET

NOTÍCIAS DO ESPORTE NA BAHIA, NO BRASIL E NO MUNDO.

PUBLICIDADE

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Baiano de Ubaitaba Isaquias Queiroz é bronze em prova de recuperação

 Com força e raça, Isaquias conseguiu tirar diferença na reta final e ganhou o bronze - Foto: Marcos Brindicci | Agência Reuters

O baiano de Ubaitaba  Isaquias Queiroz voltou a se superar e conquistou o bronze na prova individual de 200 metros na canoagem de velocidade. Ousando em uma modalidade que não é especialista, o brasileiro fez um tempo ainda menor do que o que tinha feito na semifinal, quando quebrou um recorde olímpico.
Apesar de cruzar a reta final com 39s628, o baiano demonstrou irritação com seu desempenho. Isso porque ele almejava o ouro conquistado pelo ucraniano Iurii Cheban. "Estou um pouco decepcionado, pensei que podia conquistar a medalha de ouro, mas o bronze é muito bom e estou feliz com mais essa medalha", disse o canoísta, em entrevista para a TV Globo.
O brasileiro contou que teve dificuldade nessa prova. "Todo mundo sabe que minha saída é um pouco ruim, perdi muito tempo na saída e vi um monte de pessoas na minha frente. Achei que não tinha ganhado, mas foi muito bom", explicou.
O lugar de Isaquias no pódio foi conquistado na última remada e no impulso final que ele deu na chegada. Foi a diferença necessária para ele chegar 21 milésimos na frente do espanhol Alfonso Benavides Lopez de Ayala. A prata ficou com Valetin Demyanenko.
Suspense
Por 40 segundos, Isaquias e o público não sabiam que o brasileiro tinha conseguido a medalha. Contudo, a preocupação de Dilma Queiroz, mãe do atleta, era outra. A canoa do filho virou na chegada e ele caiu na água. "Pensei que meu filho tivesse morrido. Ele demorou muito a aparecer ali na chegada. Sofri mais do que na primeira prova", disse.
Isaquias aguardava o anúncio do resultado do terceiro lugar debaixo, mas surgiu comemorando para felicidade de dona Dilma.

Foto  Marcos Brindicci | Agência Reuters
Fonte Atarde 

 
História
Apesar de não conseguir o almejado ouro, Isaquias está fazendo história na canoagem de velocidade na Olimpíada Rio 2016. Primeiro, ele ganhou a primeira medalha para o Brasil na modalidade ao conquistar a prata na prova individual de 1000 metros, que é sua especialidade.
Agora com o bronze, ele entra para a seleta lista de cinco atletas brasileiros que conseguiram subir no pódio duas vezes na mesma edição dos Jogos Olímpicos.
Mas o baiano quer ainda mais. Ele almeja conquistar mais uma medalha na prova de C2-1000m, que ele disputa ao lado do também baiano Erlon Silva, de Ubatã. A classificação acontece nesta sexta, 19.
Se passar para a final e ganhar alguma medalha, Isaquias será o primeiro brasileiro a subir no pódio três vezes na mesma Olimpíada.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário