MSG

DE TERÇA A SEXTA O ESPORTE COM LIGEIRINHO TEM ENCONTRO MARCADO NA PORTO BRASIL FM 88,7 OU NO WWWW.RADIO88FM.NET

NOTÍCIAS DO ESPORTE NA BAHIA, NO BRASIL E NO MUNDO.

PUBLICIDADE

domingo, 2 de julho de 2017

Vitória domina o Bahia, mas Jean salva, e clássico Ba-Vi fica no 0 a 0


Jean foi uma aposta para a temporada e precisou conviver com críticas da torcida durante quase todo o ano. Na tarde deste domingo, no entanto, a torcida tricolor não poderá se queixar do goleiro que tem. O camisa 1 segurou o Vitória, superior em quase toda a partida, e garantiu um empate em 0 a 0 no Ba-Vi disputado no Barradão, com torcida única, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro.
O Ba-Vi deste domingo era tratado como clássico dos desesperados pela situação das duas equipes, na zona de rebaixamento. E o quadro só foi alterado para o Bahia. Com 11 pontos, o Tricolor deixou a zona de degola e subiu para a 16ª posição. O Vitória, com nove pontos, segue em 18º. No próximo sábado, às 16h (de Brasília), o Rubro-Negro encara o Atlético-GO, lanterna da competição, no Serra Dourada. O Tricolor recebe o Fluminense no domingo, também às 16h, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

O jogo

O sexto Ba-Vi da temporada 2017 foi de movimentação intensa na primeira etapa. Mendoza levou perigo em chute cruzado, defendido por Fernando Miguel. Kieza recebeu ótimo lançamento de Carlos Eduardo e, cara a cara com o gol, parou em Jean. O goleiro do Bahia, aliás, foi o grande destaque individual dos primeiros 45 minutos. Com muita agilidade, impediu o gol rubro-negro em cabeceio à queima-roupa de André Lima e em finalização de Kanu, após cobrança de escanteio. Além de fazer defesas difíceis, o camisa 1 tricolor mostrou coragem. Mesmo com a marcação alta feita pelo Rubro-Negro, ele não se intimidou e cobrou tiros de meta com toques curtos. No fim, mesmo superior, o Leão não conseguiu marcar e o placar se manteve zerado até a saída para o intervalo.
A superioridade do Vitória foi ampliada na segunda etapa. Com velocidade pelas laterais, o time rubro-negro ocupava o campo de ataque e rondava a área do Bahia, que se livrava da bola com muita facilidade. Neilton, que teve o nome gritado pela torcida, saiu do banco de reservas e substituiu Cleiton Xavier, em tentativa de Alexandre Gallo de dar maior poder ofensivo ao Leão. E apesar de melhor em campo, o time treinado por Alexandre Gallo não conseguiu balançar as redes. André Lima até tentou, mas Tiago salvou o Tricolor. E com muitas chances desperdiçadas, o Leão não conseguiu fazer o dever de casa e decepcionou os 10.741 torcedores presentes no Barradão.
Por Thiago Pereira, Salvador
(Foto: Tiago Caldas/Divulgação/EC Bahia)

Nenhum comentário:

Postar um comentário