MSG

DE TERÇA A SEXTA O ESPORTE COM LIGEIRINHO TEM ENCONTRO MARCADO NA PORTO BRASIL FM 88,7 OU NO WWWW.RADIO88FM.NET

NOTÍCIAS DO ESPORTE NA BAHIA, NO BRASIL E NO MUNDO.

PUBLICIDADE

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Presidente da FBF se despede de Carlos Alberto Torres:

Presidente da FBF se despede de Carlos Alberto Torres

Por Comunicação - FBF, 25 de Out 2016 - 13h59
O futebol brasileiro está em lágrimas. Um dos maiores jogadores de todos os tempos e ídolo eterno da Seleção Brasileira, Carlos Alberto Torres faleceu nesta terça-feira (25), vítima de um enfarte fulminante, aos 72 anos.
 
Conhecido como "Capita", por ter feito história na Copa do Mundo de 1970 como capitão da conquista do tri mundial da Seleção, no México, o ex-atleta atualmente trabalhava como comentarista do canal fechado Sportv e também como membro do Comitê de Reformas do Futebol Brasileiro, instituído pela CBF, onda atuava ao lado do presidente da Federação Bahiana de Futebol (FBF), Ednaldo Rodrigues.
 
O dirigente lamentou a morte do ex-craque. "É com muito pesar que recebo a notícia do falecimento de Carlos Alberto Torres. Um dos mais importantes jogadores brasileiros da história e que, hoje, dava sua colaboração conosco, no Comitê de Reformas do Futebol Brasileiro. Lá, ele utilizava de toda sua experiência para nos ajudar a propor soluções e mudanças na gestão do futebol nacional, além da reforma do estatuto da CBF e da implementação do Código de Ética e do Comitê Disciplinar do Futebol Brasileiro. A Federação Bahiana de Futebol lamenta muito a perda deste grande ídolo de todos os brasileiros", comentou Rodrigues.

Carlos Alberto Torres ao lado de Ednaldo Rodrigues e demais membros do Comitê de Reformas
Nascido em 17 de julho de 1944, no Rio de Janeiro, Carlos Alberto Torres iniciou a carreira de jogador nas divisões de base do Fluminense, como lateral-direito. Do Tricolor carioca, passou por Santos, Botafogo, Flamengo e New York Cosmos (EUA).
 
Ele entrou para a história do futebol mundial ao inovar na posição com classe e qualidade de atacar, além da função de defender. Foi assim que conquistou a Copa do Mundo de 1970 e levantou a famoso troféu Jules Rimet, como Capitão da equipe Canarinho. Torres também atuou como zagueiro na carreira.
 
Já como técnico, treinou o Flamengo, Fluminense, Corinthians, Náutico, Miami Freedom (EUA), Once Caldas (COL), Monterrey (MEX), Tijuana (MEX), Botafogo, Atlético (MG), Querétaro (MEX), Unión Magdalena (COL), Paysandu e as Seleções de Omã e Azerbaijão. Suas maiores conquistas como treinador foram os títulos do Campeonato Brasileiro de 1983, pelo Flamengo, da Copa Conmebol, em 1993, pelo Botafogo, e do Campeonato Carioca de 1984, pelo Fluminense.

Em homenagem a Carlos Alberto Torres, a diretoria da FBF determinou a realização de um minuto de silêncio antes de todos os jogos a serem realizados no estado no próximo final de semana e válidos pelo Campeonato Intermunicipal 2016, Baianão Infantil e Juvenil 2016 e Copa Governador do Estado 2016.

Fotos: Rafael Ribeiro / CBF

Nenhum comentário:

Postar um comentário