MSG

DE TERÇA A SEXTA O ESPORTE COM LIGEIRINHO TEM ENCONTRO MARCADO NA PORTO BRASIL FM 88,7 OU NO WWWW.RADIO88FM.NET

NOTÍCIAS DO ESPORTE NA BAHIA, NO BRASIL E NO MUNDO.

PUBLICIDADE

terça-feira, 1 de maio de 2018

Vitória sai atrás, esboça reação, mas perde para América-MG

A 'lei do ex' fez valer toda a sua mística: Marquinhos (foto) e Rafael Moura, ambos com passagem pelo Leão, marcaram os gols do triunfo do Coelho - Foto: Fernando Moreno | Fotoarena | Estadão Conteúdo

No dia em que completou 200 jogos como treinador do Vitória, Vagner Mancini ganhou apenas motivos para se preocupar. A derrota por 2 a 1 para o América-MG, no Independência, na noite desta segunda-feira, 30, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, colocou o Rubro-Negro na zona de rebaixamento da competição.

O Coelho construiu o resultado ainda no primeiro tempo, com gols de Marquinhos e Rafael Moura, ambos em bolas cruzadas na área que contaram com vacilos defensivos do Vitória. Na segunda etapa, Pedro Botelho diminuiu o placar.
Agora Mancini terá a semana livre para preparar a equipe para a próxima rodada da Série A. O Leão volta a entrar em campo apenas no domingo, contra o Fluminense, dessa vez no Barradão.  
Vacilos pelo alto
Assim que a bola começou a rolar o América partiu para cima e foi em busca do primeiro gol. Para chegar lá, a posta era a bola aérea. Foram três cruzamentos para área rubro-negra antes mesmo do segundo minuto de jogo. 
De tanto insistir na jogada, o Coelho chegou ao gol. Aos seis minutos, Serginho cruzou da direita e contou com a contribuição da zaga do Vitória, que ficou parada só assistindo Marquinhos aparecer livre de marcação para empurrar a bola próxima a pequena área. 
O Leão então começou a partir para cima em busca do gol, mas esbarrou na parte técnica. Foram muitos erros de passe no campo de ataque, o que impedia a progressão das jogadas. Na frente do placar, os donos da casa recuaram e passaram a explorar os contra-ataques.
O que aconteceu entre os minutos 31 e 33 mostra bem como foi o primeiro tempo. Foram dois minutos de posse bola do Vitória, com os dez jogadores do América no campo de defesa. Sem espaço, e também sem criatividade, o Leão não conseguiu produzir nenhuma jogada efetiva. 
Pouco depois, aos 34, o Coelho voltou a mostrar força pelo alto e chegou ao segundo gol. Serginho, mais uma vez pela direita, levantou na área a Rafael Moura subiu livre de marcação para aumentar o placar.
No último lance da primeira etapa o Rubro-Negro voltou a levar perigo com Yago, mas Jori, bem posicionado, evitou o gol dos visitantes.
O Vitória voltou do intervalo com Wallyson no lugar de Willian Farias. Foi a estreia do atacante no time. Ele tentou alguns chutes, acertou uma bola no travessão e deu uma assistência, mas não conseguiu evitar a atuação desastrosa do Leão.
Mesmo sem estar bem no jogo, o Leão esteve perto de diminuir o placar aos sete minutos. Neilton cobrou falta na área a após rebatida a bola sobrou para Uillian Correia, sozinho na pequena área. O volante estava meio desajeitado, mas poderia fazer melhor do que o chute que mandou a bola por cima do gol. 
A resposta dos mandantes foi imediata. Serginho, sempre ele, atacou pela esquerda e chutou cruzado. A bola passou por toda a área sem que ninguém cortasse e chegou até Marquinhos, que encheu o pé e exigiu boa defesa de Caíque. 
O sistema defensivo do Vitória não viveu mesmo uma noite inspirada. Aos 14 minutos do segundo tempo foi a vez de Messias subir sozinho para cabecear e mandar para fora.
A medida que o tempo passava os jogadores do Coelho perceberam que tinham liberdade para fazer mais que só cruzar bolas na área. Sem a menor resistência, a defesa do Vitória foi envolvida pelo ataque dos mandantes, que trocaram passes até finalização de Serginho. Quase nasceu o terceiro. 
Verdade seja dita, o ataque rubro-negro também estava em péssima noite. Não à toa o time só conseguiu chegar ao gol apenas em jogada de bola parada. Pedro Botelho completou falta cobrada por Wallyson para diminuir o placar aos 30 minutos. 
Nos últimos dez minutos o Vitória teve um jogador a mais, já que  Leandro Donizete foi expulso, mas a vantagem número não foi suficiente para o time chegar a igualdade no placar.  
Fonte/ Fotos Rafael Teles e Thaís Seixas / Atarde 
  •  

Nenhum comentário:

Postar um comentário